Ocupando a terceira colocação, Guilherme Sperafico precisa tirar uma diferença de 45 pontos em relação aos lideres para ser campeão

TOLEDO (PR) – Com uma desvantagem de 45 pontos em relação a dupla Gaetano Di Mauro/Guilherme Salas e com 100 pontos em disputa, o paranaense Guilherme Sperafico espera contar com a sorte na decisão da Sprint Race, domingo (dia 22/12), no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. O piloto da equipe água Mineral Itaipu tem 172 pontos e mesmo vencendo precisa contar com tropeços dos líderes, que têm 217.

Segundo Guilherme Sperafico, primeiro é preciso fazer a sua parte e buscar a vitória e depois torcer por tropeços dos lideres. “Vamos à pista com o único pensamento de vencer. Vou fazer a primeira bateria e o Marco Garcia a segunda. Interlagos tem um circuito que gosto muito e já venci corridas lá”, afirma Guilherme.

Guilherme também argumenta que diante do atual panorama, seria bom que as duas baterias fossem disputadas com chuvas. “Com a chuva, a competição fica mais equilibrada e o índice de erros aumenta, embora seja na mesma proporção para todos. Mas como o Gaetano e o Guilherme tiveram poucos problemas ao longo da temporada, quem sabe eles não viriam com a chuva. Ando bem em piso molhado e acredito que terei mais chances de ser campeão com chuva”, acentua Guilherme.

A dupla Gaetano Di Mauro/Guilherme Salas está na liderança do campeonato, com 217 pontos. Gustavo Martins, do Rio Grande do Sul, é o vice-líder, com 178, ao passo que Guilherme Sperafico é o terceiro colocado, com 171.

Classificação da Sprint Race após a 7ª etapa
   

1º) Gaetano Di Mauro/Guilherme Salas (SP), com 217 pontos

2º) Gustavo Martins (RS), 178

3º) Guilherme Sperafico (PR), 172

4º) Kau Machado (PR), 152

5º) Caito Vianna (SP), 137

6º) Marco Garcia (PR), 131

7º) Daniel Kaefer (PR), 130

8º) Daniel Daroz (SP), 128

9º) Pedro Bianchini (PR), 94

10º) Marcelo Rodriguez (SP), com 94 pontos